Tratamento indicado: Ópio Destilado

Estou cansado
De todos os dias inalar
Essa fumaça produzida em minha mente
Dentro dos poros impróprios e inocentes
A confusão que foi instaurada não para de reinar
Angustia e loucura em união
Pois meu estado emocional não me deixa parar
Aos poucos vou definhando
Minha cabeça explode a cada sussurrar
Tudo o que penso e que preciso é de outra dose
De apenas um outro comprimido
Assim me anestesio
Desse modo incorreto de agonizar

Depois de quase 8 anos em tratamento com ópio destilado, vendo, escrevendo e sentindo minhas emoções eu acabei escondendo que na verdade quem precisava do remédio que tanto indiquei sou eu. Devido a isso, hoje, decido parar de escrever o que sinto e apenas tentar entender.  Deixo meu espaço que criei parado no tempo, pouco antes de completar 8 anos. Fico parado no tempo tentando entender o porquê que tanto aconselho e pouco uso. Deixo o ópio depressivo, alcoólatra, dependente, ansioso, bipolar, com transtorno de humor e debilitado. Ele ficará deste lado, para que aqui ao meu lado e assim eu eu posso um dia me recuperar.

Foi um prazer me libertar...

O gato na sacola

O gatinho na sacola
Com miado sufocado
Era fofo quem cuidava
Ele era bem tratado

O gatinho na sacola
Com olhar esverdeado 
Escapava de relance
Enquanto era observado

Esse gato que cuidava
Era todo cor de mel
Um sorriso acanhado 
E olhos da cor do céu

Esse gato que escondia
Lhe mostrava gratidão
Ao gato que lhe acolhia
Com amor lhe deu a mão

Caçador

Um bom conquistador
Com a sua malemolência
Crente que está ganhando
Vai perdendo a paciência

Já focava o alvo certo
Com a mira apontada
Só faltava o tiro reto
Que saiu pela culatra

Ao invés de conquistar
Foi deixando amaciado
Essa carne não foi sua
Quem comeu foi seu aliado

Que caçada desastrosa
Onde a presa quem venceu
O caçador foi muito manso
Veio outro e o bote deu